12 de maio de 2016

Rx astrológico



Um mapa natal astrológico é como fazer um RX. Quem souber decifrá-los consegue ficar a saber muita coisa que não é visível aos olhos. Portanto, aqui vai o meu “RX” astrológico para quem souber alguma coisa de astrologia e tiver curiosidade em saber de que fibra é feita a maga que vos escreve.

Tal como em casa de ferreiro espeto de pau, também aqui, os mapas da casa são os menos vistos habitualmente J. Hoje, por curiosidade, fui ver como andava o meu Retorno Solar anterior no que diz respeito à Casa, (ou área) das grandes viagens.  É que, até nem viajo muito para o exterior (com muita pena minha), no entanto, no mês que antecedeu o meu aniversário fiz duas viagens seguidas, só com o tempo para desfazer a mala e trocar de roupa, entre elas. Primeiro, até terras de sua Majestade, a Rainha Isabel II e de seguida para aquela que é tida como a pérola do Oceano e que por enquanto ainda faz parte do nosso território, a Ilha da Madeira. 

Passando à análise dos mapas, sendo o primeiro o do momento do meu nascimento, e o segundo aquele que mostra os acontecimentos numa faixa de tempo que vai de um aniversário ao outro, chamado de Retorno Solar, ou Revolução Solar.


O que poderia indicar viagens neste mapa de RS?

A casa IX tem na cúspide o signo de Sagitário e é representada pelo planeta Júpiter em Leão na casa IV. Para começar, a casa IV é angular o que dá uma maior expressão ao planeta. Desta forma ele encontra-se mais forte e “age” mais. Em Leão está benzinho o que também ajuda a que, apesar de alguns imprevistos, fossem uns dias bem passados.

O regente da casa IX (viagens) do meu mapa natal, Marte, nesse ano foi cair na casa I (eu). É verdade que está já lá no final da casa, mas as viagens ocorreram precisamente no final do ano representado por este mapa de RS. As viagens vieram até mim literalmente. É que em ambos os casos, convidaram-me a fazê-las e até me pagaram a passagem de avião. Inicialmente fiquei indecisa e a ponderar se aceitava ou não, devido a uns problemazitos de saúde que poderiam ser entrave. Lá está, Júpiter não só rege a casa IX como também a VIII (dinheiro dos outros). Voltando a Marte, em Touro está fraquito pois está, mas quem disse que foi tudo um mar de rosas?! Além de algumas correrias na 1ª viagem, ainda me meti numas alhadas muito labirínticas, a que no momento não achei graça nenhuma, mas isso é história para outro post!

Vénus, como sendo EU, aqui não faz aspecto ao planeta regente da casa IX, mas faz oposição à cúspide da casa. É relevante para o caso, embora represente aqui, algum atrito, ou dificuldade em aceitar as propostas, que foi o caso. A coisa deu-se, mas depois de algumas negociações árduas e muito pensar.

A Lua como significador natural, aqui não é relevante. Já Mercúrio, está forte em Gémeos e rege a casa III, deslocações, onde se encontra o regente Vénus que me representa. Eu a andar muito de um lado para o outro (só não diz onde!) ahahah.


Por último, também posso considerar o Sol, porque é tido como um significador acidental e aqui está na casa I e em Touro, a ajudar também à festa. 



Em amena cavaqueira com a Rainha... ;)


A testar a resistência dos meus ténis nos calhaus da Madeira...  :)

E com uma enorme vontade de testar também a temperatura da água, mas com todos os factores contra mim! :D

Sem comentários:

Enviar um comentário