29 de outubro de 2015

Tarte Tatin



















Tem dias em que a cozinha não apela aos meus sentidos, o que soa um pouco estranho tratando-se de uma taurina de Lua em Caranguejo, mas ontem senti-me particularmente inspirada. Tudo começou com uma lancheira de bananas maduras. Quando há festas cá em casa, no final é hábito colocar parte da comida que sobra em caixinhas, para as visitas levarem. Ontem uma dessas caixinhas foi-me devolvida com bananas. No frigorífico tinha uma base de massa quebrada em fim de validade. Bananas muito maduras e massa a pedir urgência no uso, o que fazer com estes dois ingredientes? E lá fui eu ao Google fazer uma rápida pesquisa, no que resultou em uma Tarte Tatin, que segundo o site, foi fruto de um erro das irmãs Tatin. Óptimo, gosto de mentes criativas que ousam fugir do lugar-comum e fazer diferente. E melhor ainda, é facílima de fazer!


Ingredientes:
1 base de massa de compra ou ver como fazer aqui
60 gr. de manteiga sem sal
160 gr. de açúcar
Raspa da casca de uma laranja
Uma pitada de canela em pó



A preparação pode se vista aquide onde tirei a receita. 





E de caminho copiei também uma receita para o jantar, em alternativa ao pré-destinado bacalhau cozido com batatas e brócolos. Aqui em casa consome-se cada vez menos carne, praticamente só as brancas e até mesmo essas estão presas por um fio. Apesar das ameaças, ainda não impus um regime vegetariano cá em casa, por isso agradeço que comam o peixinho que vou cozinhando. Se há assuntos que me levam a desejar que a filhota não crescesse esse é um deles. Onde está aquela menina que gostava tanto de jaquinzinhos fritos? Já nem peço tanto, bastava que gostasse de salmão, perca, ou pescada, que sempre têm menos espinhas. Mas não, bacalhau e só com natas! É que agora o "come as ervilhas (neste caso peixe) para ficares com os olhos bonitos" já não funciona. 

E lá fiz uma receita no forno, onde substitui o bacalhau por pescada. Desfiada podia bem enganar o paladar de sua alteza (ou não!...)  J
Como raramente sigo à risca as receitas originais, ou porque subtraio ou acrescento ingredientes, ou porque as quantidades são a olho e agora já nem saberia dizer exactamente como fiz, deixo aqui o link de onde retirei a receita de pescada com brócolos.







Bom apetite!

18 de outubro de 2015

Ele há Milka's!...


Dizíamos nós que depois do Piruças não queríamos mais nenhum patudo canino!...
Primeiro veio a Lana, podenga nascida no meio do mato e das hortas, junto às bombas de gasolina. É o que eu digo, os animais aqui da casa, não vêm por escolha nossa e sim porque nos escolhem! Vêm de rompante e de mansinho conquistam-nos os corações.

Hoje ao final da tarde fomos recebidos na nossa casa com um bonito imprevisto. Um doce imprevisto. Uma Milka peluda e beijoqueira.

Quando entrei em casa senti o cheiro do mistério no ar. Um silêncio estranho que me fez ficar de antenas alerta. E o meu sexto sentido levou-me à varanda da frente, onde encontrei uma Helena de ar sério, encolhida a um canto e com uma bola de pêlo enrolada nos braços. Bem, dizem que os filhos aprendem com os exemplos…Não fomos nós que aparecemos um dia em casa, com uma cadela bebé, sem avisar?! Perante tal imagem e como contra factos não há argumentos, restou-nos guardar para nós as nossas críticas e avisos e de dar as boas vindas à nova moradora aqui da casa, com umas festinhas. E que pelo macio ela tem!


16 de outubro de 2015

"Querer é poder!"

Nós quisemos e a festa fez-se!
E foi este o cenário de Domingo último, aqui em casa. Festejou-se e comemorou-se a vida.
Meio século não se faz todos os dias e é um marco importante na vida de qualquer um, pelo que merece ser celebrado com toda a pompa. Esteve casa cheia, mas havia sempre lugar para mais alguém que viesse por bem.
Felizmente tenho umas assessoras com muito jeito para organização de eventos, pelo que o resultado não poderia ser melhor. Fazem uma óptima dupla! Estou grata à minha primogénita por ter podido deslocar-se a Portugal nesta época, porque sem ela não seria a mesma coisa. É uma doceira de mão cheia e uma trabalhadora incansável. Sou grata à vida pela família linda que me calhou (ou que a minha alma escolheu), pelas filhas maravilhosas e pelo homem que está ao meu lado e que conhece tão bem todos os recantos do meu ser. Liga-nos os laços do amor. Só por isso, já tenho tudo para ser feliz todos os dias!