28 de fevereiro de 2017

Uma ET vestida de palhaço!





Isto do Carnaval leva-nos a fazer com cada figura!

Se por acaso ontem viram uma palhaça a correr na rua, como se não houvesse amanhã, essa, era eu. E não andava a correr a meia maratona não. Se alguém quer dar muito nas vistas, é atravessar uma cidade pequena, vestida de palhaço, numa Segunda-feira de Carnaval em hora normal de funcionamento dos estabelecimentos e ainda por cima ir a correr, atrasada, para apanhar o autocarro. Devo confessar que me deu algum gozo, mas senti-me como um ET fora do seu mundo. Mas, tirando o facto de quase me saltar os pulmões pela boca, ainda deu para dar umas gargalhadas. Quem sabe, a “sementinha” da brincadeira vingue e no próximo ano se vejam por aqui mais mascarados nas ruas da cidade, mesmo numa Segunda-feira à tarde. E os estabelecimentos façam algo de diferente dos restantes dias do ano. E todos sorriam mais!



26 de fevereiro de 2017

Em modo Carnaval...


Por aqui vai-se vivendo e brincando ao Carnaval. Já é hábito. Todos os anos há sempre algo para costurar nos dias que antecedem esta data. E este ano não fugiu à regra. Desta vez foi trabalho de costureira a duas. Fez-se obra e a filha aproveitou para aprender algo mais da arte de corte e costura. No final, resultou numa encantadora Lolita à espera do seu Zorro (que também teve direito a uma enorme capa preta made by maga e filha).

Lá está, pais fora e os filhos (neste caso filhas), aproveitam para dar uma estrondosa festa (ai os vizinhos!). Devia estar mesmo boa, para trocarem a discoteca dos planos iniciais, pela continuação em casa pela noite fora. Ou quase! Às três da manhã, viemos encontrar uma casa muito colorida pelas serpentinas e confetes, os restos de um belo jantar feito pela Lolita e dois pares de namorados, bem dispostos embora cansados. As restantes personagens da festa já se haviam retirado, mas a ver pelas marcas deixadas em forma de algumas fotos (poucas) e uns momentos em vídeo, todos se devem ter divertido imenso. É para isto que o Carnaval serve. E eu não posso deixar de sorrir, porque todo o esforço valeu a pena. Tudo vale a pena, quando é para acrescentar felicidade!






21 de fevereiro de 2017

Mapa astrológico da pessoa mais velha do mundo - Jeanne Louise


Hoje, por curiosidade e ao consultar as efemérides, fiquei a saber que a pessoa mais velha do mundo (com documentação), faria aniversário neste dia e viveu até à bonita idade de 122 anos e mais alguns meses. Por sorte, a certidão de nascimento encontra-se disponível online, pelo que deu para tirar todas as informações necessárias para fazer o mapa natal. Como astróloga, não resisti!

Fiz o mapa com a expectativa de lá encontrar algo que justificasse tão longa vida, um planeta Saturno bem posicionado na casa VIII, por exemplo…Mas qual não é o meu espanto (e uma pontinha de desapontamento, quiçá!), ao dar de caras com um instável Nodo Sul naquela casa. Bem como o regente do ascendente também ali posicionado a revelar uma pessoa preocupada por natureza. A astrologia tem destas coisas e cada mapa astral é uma caixinha de surpresas. Mas nem sempre o mapa mais “fácil” é indicador de um mar de rosas, nem um mapa com posicionamentos e aspectos mais “difícil”, é só coisas más. São muitas vezes os ditos aspectos difíceis que estimulam e direccionam ao sucesso.

Voltando ao mapa da Srª Jeanne e à sua casa VIII. Estando esta casa relacionada com a morte e as perdas (para além de outras coisas menos más), aquele Nodo Sul poderia porventura representar fases mais difíceis na sua vida, a perda da única filha ainda muito nova, assim como do único neto também no auge da vida, e que ela criou desde os 8 anos após a morte da mãe deste. Não deixou herdeiros. Segundo informação na Wikipédia, quando teria uns 67 anos e o marido 74, ambos comeram uma sobremesa confeccionada com cerejas venenosas, o que acabou por causar a morte do marido. Não existem mais informações sobre este episódio, mas vi naquele Planeta Júpiter retrógrado uma espécie de segunda oportunidade. É como se ela tivesse corrido perigo de vida (Nodo Sul), mas o grande benéfico que é Júpiter trouxe a cura ou salvação.  
                                                                                                       
Naquilo que li, não existe referência à sua saúde, mas com o regente da casa VI (Sol) em cima do ascendente, pode ter existido alguma debilidade que desconhecemos, no entanto, não terá sido o suficiente para lhe retirar a força de viver e a longevidade (o Sol liga-se a Júpiter através de um trígono, aspecto positivo).

Curiosamente, tinha o Sol e o Ascendente no mesmo signo, Peixes. Imagino-a uma pessoa amável e sonhadora, uma eterna menina, mesmo com o seu corpo de anciã.

Nas causas da sua morte, a Wikipedia apenas diz que faleceu aos 122 anos de causas naturais, o que se pressupõe de velhice. Vénus (neste mapa é significador de morte), e encontra-se na casa XI, pelo que deve ter sido uma passagem sem sofrimento. Ela viveu a última década numa casa de repouso, pelo que o seu último sopro de vida provavelmente deu-se ali (casa XI).

Mais haveria a dizer sobre a sua personalidade e vida, mas não é essa a intenção deste artigo. E decerto, para a sua longevidade muito contribuiu a vida activa que sempre teve. A título de exemplo, deixo aqui um pormenor curioso. Andou de bicicleta até à bonita idade de cem anos. E claro, a genética! Consta que o irmão mais velho viveu até aos 97, o pai até aos 100 e a mãe aos 86 anos.


Dizia ela que o segredo da sua longa vida e saúde se deviam ao consumo de azeite, vinho do Porto e quase 1 kg de chocolate por semana.



Já estou mesmo a ver os amantes do chocolate a correrem a esgotar o stock todo das lojas! J


17 de fevereiro de 2017

Trapalhadas de um "Peixes" distraído, ou a peúga envergonhada...


Hoje, já em cima da hora, deixo o peixe no forno, o esparregado de couve lombarda na panela, tomo um banho relâmpago, visto-me enquanto o diabo esfrega um olho…E o capeta fez asneira! Quem manda deixá-lo no comando da situação?! A meio da aula de pilates, enquanto estou com um olho na professora e outro na ponta dos pés, reparo naquela enorme cratera que teimava em alargar horizontes ao mesmo tempo que eu procurava manter-me em equilíbrio e a ela escondida. Por azar (e distracção), agarrei precisamente nas meias a que ainda ontem tinha dado ordem de despejo. É sabido que pressa e perfeição são dois “P´s” que não combinam.

O que me vale, é ter o planeta regente do Ascendente, Júpiter, no signo de Gémeos e na casa III, para me dar a capacidade de rir de mim mesma (e ainda o espalhar a sete ventos!) Ups. Isto não era para ser dito!...


Lua em Escorpião



Quem tem a Lua em Escorpião que ponha o dedo no ar! ;)

Pois, é lá que a Lua se encontra de momento. Como não demora mais que dois dias a atravessar cada signo, este posicionamento não passa de uma passagem, que ocorre a cada mês.

É sabido que este não é dos posicionamentos astrológicos mais “bonzinhos”. Conhecem aquela velha expressão de “estar com a pulga atrás da orelha”? É a Lua no signo de Escorpião. Mas não pensem que esta Lua é só ciúme, possessividade, desconfiança e mais um rol de desgraças. Ela é também uma Lua muito poderosa. Intensa. Intuitiva. Uma observadora nata de tudo o que a rodeia e quando gosta, envolve-se a 100% nas relações. Quando quer muito algo, vai fundo e a sua força emocional transforma-a em força física.

Mas atenção! Que não lhe queira meter água na fervura, porque quando entra em ebulição é como uma panela de pressão. Vai fervendo no interior e atinge tal intensidade que é capaz de queimar tudo e todos, mesmo que à superfície aparente frieza. Por isso, o melhor, é deixar esfriar antes que lhe salte a tampa.

Para quem tem este posicionamento astrológico, não são poucas as vezes ao longo da vida, que vem a arrepender-se das atitudes mais intempestivas, das cenas de ciúmes, das atitudes possessivas, mas as quais tem dificuldade em evitar, tal é a intensidade com que as vive.

Não é fácil controlar este seu lado negativo, mas a consciência deste facto é meio caminho andado para aprender a lidar com isso e canalizar essas emoções para direcções mais positivas. 



                                                                  Foto: Leica Oskar Barnack Award

14 de fevereiro de 2017

Cartas de amor, quem as não tem?!...

Via Pinterest


“Cartas de amor
Quem as não tem
Cartas de amor
Pedaços de dor
Sentidas de alguém
Cartas de amor, andorinhas
Que num vai e vem, levam bem
Saudades minhas
Cartas de amor, quem as não tem.”
- Tony de Matos

Hoje em dia é mais sms’s (até os e-mail’s estão fora de moda), ou demonstrações públicas no facebook, mas tudo é válido para mostrar o que vai na alma e no coração. Mas convenhamos, que uma carta em papel tem o seu quê de romântico. E não é tão efémero, tão de uso imediato. Pena que caiu tão em desuso.

Cartas de amor, quem as não tem?!

Juras de amor eternizadas numa folha de papel amarelado e guardadas para além da memória, para além dos tempos. 


Feliz dia dos namorados, hoje e sempre!


12 de fevereiro de 2017

Ideias para o vão da escada...


Gosto de idealizar espaços. De imaginar cenários decorativos. De inventar possibilidades. Desta vez é a nossa sala de estar que merece todo o protagonismo. Já era tempo dela sofrer uma reforma, de torná-la mais acolhedora. Os poucos metros quadrados estão limitados pela disposição do lugar, mas como a imaginação não tem limites, tudo é possível. E cria-se e recria-se e troca-se a disposição dos móveis e muda-se a tv e no final teremos a nossa sala de cinema. Não fossem os meus raros momentos televisivos, e dir-se-ia que sou grande fã da dita caixinha. Um filme ou outro de tempos a tempos, vá lá. Sofá, há mais de dois anos que não o uso. O meu lugar de eleição são as cadeiras, porque as minhas cruzes não se dão em assentos que se afundam. 

E com todas estas mudanças, ficou a sobrar um cantinho. O vão da escada.

Desenhei-o no meu imaginário como uma pequena biblioteca, um espaço encurtado por uma parede falsa e muitas prateleiras e nichos brancos cheios de livros. O genrinho mais novo sugeriu que fizesse ali o meu cantinho da leitura (sem biblioteca e sem paredes falsas), aproveitando o cadeirão já existente. Gostei da ideia, mas ainda está tudo em aberto. Talvez nasça ali um espaço de leitura sim, mas com um pequeno recanto para livros incorporado.



Enquanto se pensa e não se faz, vou-me inspirando por aí fora, na blogosfera. E é com cada cantinho mais lindo!




Bicicleta não no ar, mas no chão. Até que tenho uma, é só restaurá-la e dar-lhe uma cara nova com arte. Ou fazer dela um suporte para qualquer coisa. 





Ou uma despensa para guardar aquelas coisas que gostamos de ter perto da zona de entretenimento, mas sem que estejam à vista. Umas mantinhas, jogos, lápis de cor, papéis, os comandos para a Milka não os roer…E mais uma infinidade de objectos que se vão acumulando por muito que digamos que no próximo ano vamos optar pelo minimalismo.  




                                                                                  

                                                                                         Fotos inspiradoras: Artezanal, Atribuna,                                                                                           Blogdecoracao, The11best, Limaonagua,  Neville                                                                                      Johnson, Habitissimo, Decorfacil, Fashionismo.