8 de maio de 2016

Júpiter directo

Imagem: Google


Finalmente o planeta Júpiter deixou de “andar para trás” e agora, por dois dias ficará parado e a preparar-se para inverter a marcha. Que não me leiam os astrónomos, porque iriam cair-me em cima com esta explicação. Diriam eles, que os planetas não andam para trás, nem param o seu movimento, e estão certos. No entanto, astrologicamente, é caso para se dizer que somos nós o centro de tudo e tudo gira em torno de nós. É por tudo isto que se tem em conta o local onde se encontra a pessoa (ou se encontrava quando nasceu), quando se faz o mapa natal. Os planetas vistos da Terra têm um movimento diferente daquele visto de outro ponto qualquer do universo. Chama-se a isto, o movimento aparente dos planetas, e é esse movimento que tem interesse em Astrologia.

Júpiter está fraco no signo de Virgem. Sendo ele o planeta das grandezas e estando num signo tão de pormenores, já podem imaginar no que dá. De tão picuinhas se torna chato! Agora imaginem-no picuinhas, detalhista, enquanto anda para trás, sem ver o caminho. É bem capaz de dar asneira! É como diz o ditado, “tantos burros toca que algum há-de ficar para trás!”.

Enquanto ele está no signo de Virgem é preciso estar atentos ao equilíbrio, para não se cair em excessos, ou ir aos extremos, mas com ele em movimento directo (ou a andar para a frente) sempre é menos uma preocupação. Podemos tirar partido do melhor do signo e do planeta, desde que mantendo Júpiter sob rédea curta. Virgem é um signo terreno, prático, dado à organização, às limpezas e às curas. Vamos aproveitar os próximos tempos para fazer uma boa limpeza no ambiente à nossa volta e para tratar do corpo, mas cuidado para não se entrar em paranóia. Há uma linha muito ténue a separar o “bem feito” da “mania da perfeição”. É que a perfeição é algo quase inalcançável e que pode ser muito cansativo e mau para a saúde. Ninguém é perfeito, isso não existe, mas também não é o fim do mundo. Use mais do optimismo de Júpiter e não se esqueça que é do caos que muitas vezes nascem as mais belas obras!



2 comentários: