15 de agosto de 2016

Até que o amor me mate

“…A barba cor de fogo e o estilo peralta e galante prenderam-me a atenção. Marquei-o mas, simulando recato, baixei os olhos. Ainda que, por uso, um mero vislumbre de olhos meus seja flecha no alvo, não cuidava que um desvio de olhar fosse também dar armas de vantagem ao amor.”…

Ai Camões, Camões, com que então punhas o mulherio todo doido com a tua presença! J

Em 1500 ou 2016, as artes da conquista não diferem muito!...

Por um acaso, e depois de um bom tempo sem ler livros em formato impresso, este foi o livro que hoje, a minha filha me emprestou para ler fora de casa enquanto acompanho o marido em trabalho…Ainda vou no início da leitura, mas esta promete. Ao longo das muitas páginas, conto desvendar alguns dos muitos amores do poeta, pela mão da muito conhecida Maria João Lopo de Carvalho.

Por coincidência (acredito mais em sinais do universo), o tema do casamento de hoje é a literatura. Tenho muita leitura para pôr em dia, ai tenho!           

Desejo sinceramente, que os noivinhos de hoje continuem a morrer de amores um pelo outro pela vida fora!...                    
De um bom gosto e elegância são eles, a ter em conta a decoração escolhida para o salão de festas!


Sem comentários:

Enviar um comentário