24 de agosto de 2015

Em busca das rochas perdidas...


Há memórias que perduram no tempo e que surgem como uma peça de um puzzle, pedaço de uma imagem a cores e com cheiros, de algo bem maior que se esbateu e sumiu da vista. Quarenta e dois anos depois dei comigo de nariz no ar a olhar para as encostas da praia da Rocha em busca de um sinal. Em busca do lugarzinho onde encaixar a peça do meu puzzle que guardo num recanto do meu coração. Dos intervenientes dessa história, desse momento de vida, dois casais e duas crianças, três já não se encontram entre nós. A felicidade vivida nesses dois dias de aventura rumo a terras algarvias numa Vauxhall Viva azul, essa, continua suspensa no tempo e no espaço e a existir no brilho dos meus olhos.

Desse pedaço de imagem rasgada de um cenário maior, resta um hotel, edifício alto de linhas direitas e na sua frente um largo, quiçá estrada alcatroada, mas com uma zona de terra batida lá mais à frente em declive e logo a seguir, uma encosta. Lá em baixo no final dessa encosta, a areia fina da praia, húmida e duas rochas enormes erguidas lado a lado.

Agora, ao percorrer toda aquela extensão da praia apercebi-me que afinal é enorme e que ou a encosta se modificou e o edifício desapareceu, ou retiraram as rochas do lugar. Convenhamos que em quatro décadas muita coisa pode acontecer. Tal como a vida, a natureza também está em constante mutação, umas vezes por ela própria e noutras, pela mão do homem.


Ao rever as fotos que tirei, apercebi-me que cometi uma falha imperdoável, não captei na mesma imagem as duas rochas lá existentes (as únicas possíveis de serem as minhas rochas), e em conjunto, o cenário que fica na parte de trás destas. 



Ao vivo, a encosta pareceu-me demasiado íngreme para ser a mesma que nós escalamos. A mesma que as mulheres do grupo desceram no passeio nocturno pelo areal e de onde regressaram cheias de pulgas-do-mar (ou não!). Possivelmente a memória traiu-me e a descida não ficava situada mesmo a meio das duas rochas e sim mais ao lado… Possivelmente…  



O meu obrigada aos meus parceiros nesta breve aventura pela costa algarvia e em especial aos meus anfitriões pela paciência, disponibilidade e prontidão em satisfazer o meu desejo! ;)

Sem comentários:

Enviar um comentário