9 de abril de 2015

O grande Júpiter em movimento directo…


Um planeta que passa de retrogrado a directo é como um carro que ia em marcha atrás e o seu condutor pára e mete a mudança mas ainda assim continua no mesmo sítio. Enquanto não acelerar, ele vai manter-se assim, imóvel. Já não está a andar para trás, mas também não ganhou impulso para a frente. Astrologicamente falando, a esta fase da marcha dos planetas, diz-se que está estacionário.

É assim que Júpiter se encontra desde há dois dias para cá. Inverteu o sentido de marcha, pôs a mudança, mas só agora pisou no pedal acelerador. Só hoje começou a acelerar, ainda que bem devagar.

Quando um planeta se encontra no seu movimento retrógrado, tudo o que aquele mesmo planeta significa num mapa astrológico fica dificultado. O seu desempenho é inferior e está mais sujeito a mudanças bruscas. Passam a existir demoras na realização e até mesmo mudanças ou cancelamento de planos.

Júpiter encontra-se no exuberante signo de Leão, e agora que passou a directo e como grande benéfico que é, os projectos afectados por este posicionamento planetário, terão grande possibilidade de se realizarem de forma muito positiva. O ambiente geral torna-se mais optimista e entusiasta.

Para quem tem planetas pessoais, ascendente ou Meio do Céu em Leão a partir do grau 12, esta passagem de Júpiter pelo signo em movimento directo, pode desencadear uma série de oportunidades a vários níveis, dependendo daquilo que é tocado. Bem assim como em Balança, Sagitário, Gémeos ou Carneiro. Júpiter mantém-se em Leão até Agosto, por isso ainda teremos uns meses para usufruir das suas boas energias expansivas.


Ps. Um planeta diz-se retrogrado (ou a andar para trás), mas trata-se simplesmente de um movimento aparente, visto da Terra e tem a ver com o próprio movimento desta em torno do Sol.



                                                                                                                                 Imagem via Pinterest

Sem comentários:

Enviar um comentário