16 de abril de 2015

Eu, a cobaia!

Ontem à noite a sala de estar foi palco improvisado de salão de cabeleireira, e a minha longa cabeleira habituada ao mínimo dos tratamentos possíveis, viu-se alvo de todas as atenções por parte da minha-doce-aprendiz-das-artes-dos-cabelos-e-de-outros-embelezamentos. 

Com o tempo fui ficando alérgica à tesoura das cabeleireiras e há mais de três anos que dou eu mesma o desbasto necessário, para que não me torne numa versão morena da Rapunzel. Cá para os meus lados é uma profissão que não lucra muito. É lavar, usar o creme amaciador, desembaraçar os fios e tirar o excesso de água com uma toalha. De vez em quando (publicidade à parte), uso um creme da Garnier para dar forma aos caracóis. Sim, o meu cabelo não é liso e mal ou bem lá o vou cortando à “navalha” para dar o escadeado. Ah, e como Saturno não perdoa, de tempos em tempos lá vão vendo um pouco de tinta. Secador nem vê-lo!

Ontem foi excepção. “Tadinha” da minha cabeleireira privada, que até de joelhos trabalhou! Esticou, secou, e quanto mais esticava mais ele se aproximava do chão. E eu bem instalada a fazer zapping” pelos blogs dos outros!





3 comentários:

  1. Tens um cabelo lindíssimo!

    Já conheces o meu blog? Passa por lá e segue-o!
    Beijinhos
    http://aengenheiradamoda.blogspot.pt/

    ResponderEliminar