21 de janeiro de 2014

S. Pedro, não escondas o Sol






Frio, chuva e mais frio, que enregela até a alma. O que me vale é a lareira que acendo e atiço o dia todo e só de olhar as chamas crepitantes já eleva o meu astral. Sou filha do Sol e nasci da Primavera, os meus poros respiram o perfume das flores do campo…Murcho se os meus dias se tornam cinzentos. Vivo todas as tonalidades do arco-íris. Sou feliz assim. Com tanto e tão pouco. Um pouco de cor, de luz e de amor e sou uma pessoa completa. Lareira, querida lareira! 

2 comentários:

  1. Estou vendo que nisto somos parecidas!!!!
    Bem vinda em meu blog e em meu coração!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Irei com certeza mais vezes!
      Obrigada pela visita aqui ao cantinho da maga!! :)

      Eliminar