8 de agosto de 2017

Água, por favor volta!


Domingo ao final da tarde, com o corpo a pedir um bom banho de água doce e o cabelo emaranhado pelo sal e pela água da praia, meti-me na banheira e fui presenteada com um duche lamacento. Aos meus pés a água começou a cair suja, amarelada. Passados os primeiros segundos em que um daqueles pensamentos parvos nos atravessa a mente (neste caso, era eu que estava imensamente suja), percebi que havia problemas. Mal sabia eu que aquilo era só o começo de uma enorme provação para uma cidade inteira. Tomei o meu banho na mesma. Substituí o sal no corpo por areia, mas do mal, o menos.  

À noite, na net, começaram a surgir as publicações sobre o incidente (se queremos saber as novidades é correr para o facebook ;) ) e a situação era geral. Não foi só na minha casa-de-banho. Um problema com o furo de água devido à escassez no sub-solo e a areia subiu para as canalizações. Grande dor de cabeça, é o que é!

Cá para mim, foi um complô entre a fábrica das toalhitas e as das águas engarrafadas. A esta hora já devem ter esgotado nos supermercados.

Sei que há gente a trabalhar noite e dia para resolver o problema e que um novo furo vai ser preciso construir. Mas, como um mal nunca vem só (dizem!), durante a noite passada, quando tudo se encaminhava para água começar a jorrar das nossas torneiras, limpa e transparente (mais ou menos), houve o rebentamento de uma conduta. E lá voltamos à estaca zero. Ou seja, sem fim à vista do regresso aos tempos primitivos (ainda mais para quem vive acima dos primeiros andares).

Ontem à noite os genros vieram tomar banho cá a casa. Na casa de banho do r/c saía um esguicho que deu para desenrascar quem durante o dia trabalhou no duro… Água fria e turva, mas podia ser pior. Há quem nem isso tenha. Ou podia ser Inverno.
Hoje, dois dias depois, nos pisos térreos já corre água que basta para accionar o esquentador, mas quem mora em andares continua a viver o drama das torneiras secas.

É quando não a temos que lhe damos valor. Água, este bem tão precioso!



                                                                                                    Fotografia de Lara Zankoul

36 comentários:

  1. Como em tudo nessa vida só valorizamos quando perdemos, infelizmente tem sido esse o comportamento de muitos humanos. À propósito, na parte que você falou do complô, concordo plenamente, tem vezes que parece mesmo armação só para consumirmos kkkk Abraços 😊

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É sempre assim, Só damos valor quando não temos! ;)

      Eliminar
  2. Olá, tudo bem?
    Gostei da reflexão! De modo simples, você trouxe um texto bem claro e objetivo. Concordo com você, temos que dá valor a água. Hoje, muitos já sofrem com a falta dela durante as secas e tal e sabemos que a água (doce) não é infinita, então que temos que preservá-la.
    Abraços!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso mesmo, é preciso que todos aprendam a valorizar e poupar este bem tão precioso que é a água potável e que sabemos não é um bem inesgotável!

      Eliminar
  3. Damos valor desta forma mesmo, com ela todos os dias nós nem percebemos toda a sua importância. Que ruim que isso aconteceu por aí =\ é bem complicado quando nos falta água né? Precisamos cuidar tanto da água que nos banha, da água que bebemos... É um ótimo post para refletirmos sobre a escassez da água quando ainda a temos. Tomara que tudo volte ao normal e todos voltem com a possibilidade de ter suas torneiras com água!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada :)
      Sim, ontem voltamos a ter água e tudo voltou à normalidade. Esperemos que não demasiada normalidade, porque isso significa que se volta a gastar sem pensar no amanhã... Mas sabe tão bem poder abrir a torneira e vê-la correr tão limpa e fresca. Ainda não arrisquei beber a água que já corre, mas hoje penso que já não há problema. E a nossa aqui até que é muito boa, vem debaixo da terra e não do rio. :)

      Eliminar
  4. Olá, tudo bem?

    Eu adorei a forma como você cosntruiu seu texto, pois ele foge completamente de uma linearidade previamente imposta pela maioria. Gostei de você abordar a importância de algo que no dia-a-dia é tão pouco valorizado por nós. Realmente temos essa mania feia de dar valor apenas àquilo que perdemos e esquecemos de valorizar os mínimos detalhes. Adorei!

    Beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Alice. Fico feliz que tenha gostado. Beijos

      Eliminar
  5. la tudo bem ? o ser humano é assim da valor quando não tem ou perde em todos sentidos .
    e com a agua não é diferente , esbanjamos ... precizamos de concientização .
    O problema que voce teve foi resolvido , mais imagino se como em outros paises , a agua fosse uma luta diaria para conseguir -mos. Refletir é necessario. bjssss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agora é que disse tudo! Quem tem esbanja, enquanto do outro lado há quem lute diariamente com tanto sofrimento, por algo que é considerado um bem essencial, mas mesmo assim tão escasso e nem sempre com a qualidade que deveria ter... :(

      Eliminar
  6. No dia a dia não temos dimensão do quanto algumas coisa nos fazem falta. Água, energia, televisão, gás, etc. Quando um caos desse acontece nos sentimos em pleno vazio absoluto. Parabéns pelo texto e toda a reflexão em cima do acontecimento.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Precisamente! Estamos tão habituados a ter, que nem valorizamos...

      Eliminar
  7. Oi tudo bem? Nossa que belo texto, adorei a maneira que abordou esse assunto tão pouco valorizado por nos, mais é a pura verdade que só damos o devido valor quando não temos mais. Sucesso, beijos

    ResponderEliminar
  8. Bem verdade, uma grande reflexão,mas se pararmos para refletir nossas vidas é como muitas águas. A falta de águas vivas reais em nós, às vezes amareladas pelos problemas da vida, a falta de água e nós só contamos o seu falo quando estamos sem ele, então, quando perdemos a essência,damos valor quando tínhamos no passado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que a falta de água, pelo menos sirva para reflexão, sobre ela, ou sobre nós mesmos e os nossos valore, não é mesmo?! ;)

      Eliminar
  9. Um assunto forte, acontecendo ao nosso redor com outros, mas não importamos, assim como acontece com nós, o desespero é grande. Ó grande problema é: dar valor quando perde

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando deveria ser: dar valor enquanto há! ;)

      Eliminar
  10. Oi, tudo bem?
    Nossa, estou meio sem palavras agora depois de ler seu texto, mas vamos lá.
    Dar valor apenas quando perdemos é realmente um assunto complicado, mas é algo que a vida nos ensina duramente, principalmente quando se trata e uma morte. Depois que passei por isso uma vez, eu aprendi a dar valor a tudo e todos de forma intensa, para não ter arrependimentos em minha mente depois.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Felizmente não foi um caso de morte, mas tratando-se de um bem essencial à vida como é a água, seria muito grave se ficássemos sem ela, como acontece em muitas zonas do planeta onde há falta de água potável. Aqui em casa, durante aqueles 2 dias de provação, lá fomos dando a volta à situação, até com algum sentido de humor... ;)

      Eliminar
  11. Olá! Tudo bom?
    Nossa achei o texto bem impactante, porque começamos a pensar nas coisas que damos valor e no que devemos realmente dar valor.
    Parabéns, adorei.
    Beijos, Joyce de Freitas.

    ResponderEliminar
  12. Acredito que para muitos o entendimento sobre o texto foi bem diferente, em relação ao consumo excessivo, desperdícios... E também em relação a questão de valores. O texto está muito bem elaborado. Adorei.
    Um abraço do Marcelo Júnior do Mistérios Literários!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo! ;) Entendeu bem o sentido do meu texto, que, mesmo sendo o relato de uma experiência real, o que eu quis sobretudo, foi chamar a atenção para o desperdício e para a falta de preocupação com o ambiente ( e nele, a água, está claro! )

      Eliminar
  13. Olá,
    Pura verdade, temos que dar mais valor a água, não adianta nada uma ou duas pessoa economizar água, se muitos estão estragando pois quando falta todos sentem a falta da tão importante água para nossas vidas. Adorei bjs!

    http://fabiisanto.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fabi, tem toda a razão no que escreve, mas se o meu texto fizer uma ou duas pessoas reflectirem sobre este assunto e por isso começarem a poupar, eu fico imensamente feliz!

      Eliminar
  14. Adorei o post e a forma como você abordou o tema. É possível refletir e pensar em tantas coisas. O uso deliberado de agua deve ser revisto com urgência! Mas também fica a reflexão da vida... só damos valor a muita coisa após a perda! Bjoo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há tanta coisa a fazer para o bem deste nosso planeta, a começar por cada um de nós. Que cada um deixe de olhar só para o seu próprio umbigo... Então que o meu texto sirva ao menos como reflexão sobre o assunto. ;)

      Eliminar
  15. olá!
    Que situação terrível!!!! Concordo com você só nos damos conta do valor de uma coisa quando a perdemos, já passei por situação parecida mas foi só por um dia. Sorte por aí e que tudo se normalize logo!
    Abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Felizmente o problema da água da rede ficou resolvido e tudo voltou ao normal, mais cedo para os que moram em casas de r/c, mais demorado para os que habitam em andares, por causa da falta de pressão. Dois dias para uns, um pouco mais para outros...

      Eliminar
  16. Nossa, achei o texto bem impactante, todo mundo deveria ler para que assim todos possam preservar esse bem, que ninguém é capaz de viver sem!

    ResponderEliminar
  17. Maga seu texto ficou excelente, você conseguiu valorizar esse bem maravilhoso que Deus nos deu em abundância, levando os dramas da falta de água com um certo humor.
    Precisamos mesmo ter esses choques de realidade para valorizarmos os bens da natureza como a água,o ar e a luz.
    Só lembramos que o sol faz falta depois de vários dias de chuva, e sentimos falta da chuva só depois de dias acalorados e com o solo escaldante.
    Mas é assim mesmo, nos seres humanos somos muito falhos, são essas provações que nos fazem seres humanos melhores.
    Amei seu texto amiga!
    Bjinhos,
    www.prosaamiga.com.br

    ResponderEliminar
  18. Olá!

    Realmente só damos valor quando já nao temos mais. Adorei seu texto e é super importante a mensagem da conscientização.

    Parabéns e beijos!

    ResponderEliminar
  19. As pessoas tem que aprender a valorizar enquanto estão vivos e não quando perdemos, amei seu post, ele é profundo e verdadeiro. Bjs.

    ResponderEliminar